quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Palestra Cidades Sustentáveis: Políticas Públicas e Casos de Sucesso

Estou hoje em Bento Gonçalves/RS, próximo a Porto Alegre, para ministrar palestra amanhã no 2º Congresso Estadual AEARV - Ass. de Engenheiros e Arquitetos da Região dos Vinhedos, que este ano tem o tema "Urbanidades".

Darei uma contribuição a respeito de Políticas Públicas para a Construção e Cidades Sustentáveis, ilustrando com alguns casos de sucesso pelo mundo.

Aos colegas da região que puderem participar, recomendo.




Urbanidades

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Eficiência e Sustentabilidade nas edificações da Rio 2016

Por Tiago Reis, para o Procel Info, publicado em 15/08/2016

Rio de Janeiro - Vila dos Atletas e arenas esportivas utilizam recursos que valorizam a otimização da utilização dos recursos naturais

Rio de Janeiro – A Olimpíada já começou e no momento em que você lê essa reportagem, atletas de várias partes do mundo estão competindo em busca de vitórias, novos recordes e da tão sonhada medalha olímpica. Mas antes dos mais de 10 mil atletas chegarem ao Rio de Janeiro, uma delegação gigante entrou em campo com um só objetivo: transformar a Rio 2016 nos Jogos mais sustentáveis da história. E para que essa meta pudesse ser alcançada, a construção e operação das instalações esportivas tiveram uma participação importante. Desde a concepção dos projetos, passando pela escolha dos locais, tamanho das arenas e construção e operação desses locais, sempre foram priorizadas soluções para minimizar o impacto ambiental dessas instalações, antes, durante e depois da realização dos Jogos.

A primeira versão do Plano de Gestão de Sustentabilidade dos Jogos Rio 2016, lançado em março de 2013, determinava que todas as instalações, provisórias, temporárias ou permanentes, atendessem a todos os requisitos de uma construção sustentável. A Gerente Geral de Sustentabilidade, Acessibilidade e Legado dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, Tânia Braga, explica que essas diretrizes foram pensadas desde 2008 quando foi apresentada a candidatura do Rio de Janeiro para ser cidade da Olimpíada de 2016. Com a evolução e desenvolvimento de novos processos tecnológicos o Comitê sempre buscou adaptar à nova realidade para entregar o evento o mais sustentável possível.

Ações de eficiência energética reduziram em 10% o consumo de energia na Vila dos Atletas

Para isso, todas as novas construções, foram obrigadas a seguir as orientações do Procel Edifica e do LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) para que, quando concluídas, os administradores que manifestassem interesse, pudessem obter as certificações ambientais para essas edificações.
Projeto do Parque Olímpico dos Jogos Rio 2016 na Barra da Tijuca (fonte: Empresa Olímpica Municipal)


“No caso das instalações esportivas, buscamos sempre adequá-los para que o seu uso pudesse ser feito de forma mais racional. Projetos compactos, instalações compartilhadas, otimização e reaproveitamento de insumos, reduzem o uso de material, água e energia, sem afetar a qualidade e a funcionalidade desses locais. Além disso, ajuda o meio ambiente, já que dessa forma conseguimos mitigar uma grande quantidade de gases de efeito estufa. É a fórmula do mais com menos. Menos espaço é igual a menos material, menos energia e menos emissões. E com isso, todos ganham”, afirma Tânia.

Nos Jogos do Rio estão sendo utilizadas 32 instalações esportivas, sendo 17 já existentes, cinco temporárias e outras dez novas permanentes. No caso das edificações permanentes que foram construídas para a competição a Vila dos Atletas (foto), as Arenas Cariocas 1, 2 e 3, a Quadra Central de Tênis e o Velódromo, no Parque Olímpico da Barra da Tijuca, e a Arena da Juventude, o Estádio de Canoagem e o circuito radial de BMX e mountain Bike, no Complexo Esportivo de Deodoro. A gerente completa que todas edificações construídas de forma permanente foram pensadas para ter um uso eficiente e adequado após os Jogos para que fosse evitado a ociosidade e a transformação em elefantes brancos.

Vila dos Atletas: referência em sustentabilidade

Bairro da Ilha Pura é considerado o primeiro
sustentável da América Latina
Uma das mais desafiadoras construções para os Jogos Olímpicos Rio 2016 foi a da Vila dos Atletas. Batizado com nome de Ilha Pura, bairro planejado na Região da Barra da Tijuca, que depois da Olimpíada terá os apartamentos vendidos e funcionará dividido em três condomínios, foi concebido para gerar conforto e qualidade de vida para os seus hospedes e moradores, observando questões como o uso racional dos recursos naturais e baixo impacto ambiental. 

Com área total de mais de 800 mil metros quadrados, maior que o tradicional bairro do Leme, na zona sul carioca, o local conta com 31 prédios de 17 andares e uma série de requisitos ecológicos, o que fez com que o Ilha Pura/Vila dos Atletas fosse reconhecido como o primeiro bairro totalmente sustentável da América Latina. Todos os 3.604 apartamentos que são ocupados por atletas olímpicos e, em setembro, terão os paraolímpicos como hóspedes, possuem técnicas que proporcionam a economia de água e luz, além de sistemas de iluminação e climatização eficientes.

“A filosofia de fazer um ambiente totalmente sustentável foi nossa única opção. Utilizamos as melhores técnicas para que o condomínio Ilha Pura [Vila dos Atletas] torne-se uma referência para o país e mostrar que investir em construções sustentáveis é viável tanto do ponto de vista econômico quanto ambiental”, explica Maurício Cruz Lopes, diretor Geral do Ilha Pura.

Na fase de projeto, uma das primeiras ações sustentáveis foi a escolha do posicionamento de cada torre. Por meio de um software, foi possível definir o melhor local para construir cada prédio, o que possibilitou criar um bioclima favorável para a redução da temperatura no interior dos apartamentos, o que diminui a necessidade do uso do ar condicionado nos dias mais quentes.

Durante a construção foram utilizadas diversas técnicas para reduzir o consumo de água e energia. No uso da água, foi construída uma estação para tratar a água cinza, que é proveniente dos chuveiros e torneiras do vestiário dos operários, que após o procedimento foi reutilizada nas descargas, limpeza dos equipamentos e central de concreto. Com o condomínio concluído, essa estação está sendo utilizada nas bacias sanitárias, irrigação dos jardins e abastecimento dos lagos, o que reduziu em 40% a utilização de água no local. Ainda durante a fase de construção, também foi usado um sistema online para monitorar o uso de água e energia em 15 centros de atividade do canteiro de obras, o que possibilitou uma gestão mais eficiente desses recursos.

Em relação a eficiência energética, foi priorizado a utilização de materiais que minimizassem a sensação de calor e valorizassem a iluminação natural. Para isso, foram usados revestimentos com tons mais claros, que refletem a luz do sol e reduzem o aquecimento, e vidros semi-reflexivos, que funcionam como isolantes térmicos, permitindo a entrada da luz natural sem esquentar o ambiente.

Arquitetura nômade e compacta é uma das principais inovações apresentadas na Rio 2016

Maurício conta que para reduzir o consumo de energia, os elevadores possuem sistemas regenerativos que gastam 70% menos energia em comparação com equipamentos convencionais. Além disso, os apartamentos contam com aquecedores solar de água, toda a iluminação das áreas comuns do condomínio é de LED e conta com sistemas automatizados de presença. O condomínio também conta com telhado verde na cobertura dos prédios, fazendo com que todos os apartamentos tenham temperaturas semelhantes, reduzindo a utilização do ar-condicionado.

“Todas as ações de eficiência energética reduziram em cerca de 10% o consumo de energia da Vila dos Atletas. Pode parecer pouco, mas levando em consideração a área ocupada e a utilização de todo o complexo, é uma economia significativa”, ressalta o diretor geral do llha Pura.

Com essas ações a Vila dos Atletas/Ilha Pura já conquistou quatro certificações ambientais, os selos LEED for Neighborhood Development (Leed-ND); LEED para Desenvolvimento de Bairros; Aqua-HQE Bairros e Loteamentos; Aqua‑HQE Habitacional de Alta Qualidade Ambiental, e o Selo Casa Azul. Mesmo com a elevação do custo total da obra, devido a inclusão das tecnologias que tornaram o espaço 100% sustentável, Maurício Cruz destaca que o grande legado que vai ficar para a cidade, além da mudança urbanística daquela parte da Barra da Tijuca, é a consciência ambiental que está presente em cada espaço do empreendimento.

“Mudamos completamente aquela região. Além das práticas de uso racional de recursos naturais na construção, o conceito se expande no legado sustentável que fará parte do dia a dia do morador”, completa.

Arenas nômades

As arenas esportivas construídas para os Jogos também foram pensadas para valorizar a eficiência energética e a sustentabilidade. As Arenas Carioca 1, 2 e 3, no Parque Olímpico da Barra, foram erguidas com foco nas principais tecnologias e inovações para tornar o espaço mais otimizado e racional na utilização dos recursos naturais. Construídas de forma geminada, ou seja, uma ligada a outra, mas, operando de forma independente, os três ginásios foram erguidos para aproveitar da melhor forma possível a iluminação e ventilação natural para reduzir a demanda por energia. Para isso, a cobertura e a fachada possuem isolamento térmico com o objetivo de reduzir a incidência solar e manter a temperatura confortável, além de possuir aberturas nas laterais para permitir a entrada dos ventos. Já em relação à iluminação natural foi utilizado o sistema zenital, que por meio de tubos difusores, permite a entrada dos raios solares sem interferir na temperatura interna do ambiente. Esse sistema é capaz de produzir 20.500 lumens, o que equivale a 17 lâmpadas incandescentes de 100 watts.Com essa tecnologia evita-se o uso de aproximadamente quatro mil lâmpadas, o que segundo estimativas do Comitê Rio 2016 pode proporcionar uma economia de mais de R$ 40 mil por mês na conta de energia das três arenas.


Ainda no Parque Olímpico da Barra, o Estádio Aquático, que está sendo utilizado nas competições de natação e polo aquático na Olimpíada e depois na Paralimpíada, e a Arena do Futuro, palco dos confrontos do handebol e do golbol nos Jogos Paralímpicos, são dois equipamentos que contam com soluções inovadoras para atender aos requisitos sustentáveis. Para evitar que torne-se elefantes brancos após a Rio 2016, as duas estruturas adotam o conceito da arquitetura nômade. Após o encerramento das Paralimpiadas, os dois estádios serão desmontados e transformadas em quatro escolas e dois centros esportivos. Essa é a mesma técnica que será utilizada no Centro Internacional de Mídia (MPC) e no Centro Internacional de Transmissão (IBC), que terão suas estruturas desmontadas e reutilizadas nos Jogos de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, em 2018, e na Olimpíada de Verão de 2020, em Tóquio.


Legado do Parque Olímpico Rio 2016 - Fonte: Jornal “O Globo” – Matéria: “Rio 2016 terá 
projeto inglês no Autódromo”, por Rafaela Santos
Para aumentar a eficiência energética, o Estádio Aquático conta com cerca de 15 mil pequenos furos instalados em sua estrutura para permitir a entrada da ventilação natural. Segundo a Empresa Olímpica Municipal (EOM), órgão da Prefeitura do Rio responsável pela supervisão da obra, essa medida proporciona uma economia significativa de energia, já que serão evitados a utilização de cerca de dez mil aparelhos de ar condicionado convencionais para refrigerar o local. Na arena do handebol, além dos recursos da iluminação e ventilação natural, a fachada do local atua como isolante térmico da mesma forma como ocorre no (MPC) e no (IBC).

“Os Jogos Olímpicos Rio 2016 demonstram como a ciência e a tecnologia podem gerar benefícios para o mundo dos esportes. O aprendizado que tivemos com a experiência em outras Olimpíadas, combinado com a grande evolução que fizemos em outras plataformas globais de esporte, possibilitaram a criação de soluções sob medida para as necessidades mais desafiadoras dos grandes eventos esportivos”, afirma, por meio de comunicado, Louis Vega, vice-presidente global para Soluções em Esportes e Olimpíadas da Dow, empresa responsável pela tecnologia utilizada no MPC e no IBC.

Soluções semelhantes também foram utilizadas na Arena da Juventude, localizada no Complexo Esportivo de Deodoro.Apesar de ser uma estrutura permanente, o local será redimensionado para utilização pós Jogos além de contar com sistemas que otimizam a utilização dos recursos naturais. No Parque de Deodoro também está sendo testado um sistema piloto de geração de energia solar para grandes eventos. Por ser uma região quente e com pouca oferta de sombra, foram instalados ombrelones com placas fotovoltaicas. A energia gerada é usada para a recarga de celulares e equipamentos elétricos portáveis.

“A Rio 2016 deixa a mensagem de que é possível e viável organizar um mega evento esportivo respeitando o meio ambiente. Mostramos que a partir da mudança de hábito, planejamento e reengenharia de que os espaços podem ser otimizados e usados com mais eficiência o que gera inúmeros ganhos para todos os envolvidos. A mensagem sustentável é sem dúvidas, um dos principais legados que os Jogos deixarão para o país”, conclui Tânia Braga.


segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Lançamento de novos cursos online EcoBuilding Fórum na feira GreenBuilding Brasil

Caros,

Nesta terça-feira, 09 de Agosto 2016, terá início a 7a edição da GreenBuilding Brasil, em São Paulo (A GreenBuild Conference & Expo será em Outubro, em Los Angeles).

Além de dar uma contribuição como palestrantes na conferência (interessante programação, por sinal), tratando sobre estudos de casos de empreendimentos em processos de certificação pelo Referencial GBC Brasil Casa, que estamos acompanhando como consultores, estaremos lá também com um stand da EcoBuilding, ao lado do Espaço Referencial Casa. Este, por si só, comento, já merece a visita ao evento. Recomendo.

Na ocasião, estamos também lançando uma nova programação de Cursos Online do EcoBuilding Fórum. Aos visitantes da feira que visitarem também o nosso stand da EcoBuilding, estaremos oferecendo um desconto especial para inscrição nos novos cursos online, exclusivo para estes dias do evento. Basta se informar com o nosso pessoal de atendimento no stand.

Em tempo:
A 2a turma do curso "Como se Tornar um LEED GA - Online" terá início no dia 02 de Setembro. Trata-se de um curso preparatório testado e aprofundado, para você se preparar adequadamente para passar no exame de primeira. Você poderá ser um profissional LEED ainda este ano. As vagas são 
limitadas, para que possamos garantir atenção e qualidade de atendimento, pela tutoria, aos participantes. Garanta a sua e confira. Sabemos do que estamos falando.


Espero vê-los na Green Building Brasil 2016.
Até lá.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Nasa Sustainability Center na Califórnia é modelo de sustentabilidade

Por Raquel Palhares e Antonio Macedo, para o Guia de Arquitetura ArqTours, produzido para os participantes da Missão Técnica EcoBuilding / ArqTours para a GreenBuild São Francisco 2012

A NASA já mapeou o espaço e levou homens à Lua. Agora está também empurrando a Humanidade à frente sem sair da Terra. Em Abril de 2012, foi inaugurado o Sustainability Base, novo edifício da NASA em Moffet Field, Mountain View, no chamado Vale do Silício, próximo a São Francisco, certificado LEED Platinum e já classificado como um dos mais sustentáveis edifícios públicos dos EUA.

Projetado por William McDonough + Partners (autor, dentre outros, do conceito e do livro Cradle to Cradle), com design e engenharia integrados por parte da AECOM, respeitável firma de engenharia global com sede em Londres, o empreendimento, com 50.000 m2 de área construída, foi pensando para se fundir com o meio ambiente e aproveitar ao máximo a luz natural disponível, a ventilação natural e sombreamento.

O Sustainability Base, que custou 25 milhões de dólares, apresenta uma fachada frontal que faz referência ao projeto da Estação Espacial Internacional. William McDonough explicou que sua equipe buscou projetar um edifício que era "nativo do lugar" - o que significa que foi cuidadosamente projetado para se integrar ao site e ao mesmo tempo maximizar a eficiência e realmente criar um impacto positivo para o meio ambiente.

O edifício possui uma extensa rede de sensores sem fio que permitem a construção reagir automaticamente a mudanças de temperatura, índices de radiação, vento, clima e ocupação para proporcionar ambientes confortáveis e eficientes.

O edifício, que abriga escritórios e um centro de pesquisas, gera toda a energia que consome usando um conjunto de painéis fotovoltaicos com 85 kW de potência, uma turbina eólica de pequeno porte e células de combustível. Seu sistema de reciclagem de águas cinzas é super eficiente (projetado para a Estação Espacial Internacional) e capaz de reduzir o consumo de água em 90 % em relação a um edifício tradicional.



















O edifício é relativamente estreito, com largura de 54 pés (18 m.), o que permite à luz natural entrar no meio de cada piso, e é todo envolto em um exoesqueleto que proporciona sombra, permitindo que a luz e o ar flua para dentro do edifício. Este exoesqueleto também fornece grande estabilidade sísmica e permite que o interior possa ter planta livre, sem pilares.

O programa se estende ainda para o site do empreendimento, onde o paisagismo prevê a desenvolvimento de vegetação nativa da Califórnia e espécies tolerantes a secas. Um sistema geotérmico com uma série de 99 poços de calor em um campo próximo ajudam a regular a temperatura do edifício. A água subterrânea tem temperatura relativamente estável de 58o F (15C), e é bombeada através de uma série de painéis na construção para refrigeração passiva no verão e aquecimento no inverno.

A NASA é conhecida por suas tecnologias de ponta, e sua base de Sustentabilidade é uma nova plataforma de teste e campo de provas para alguns dos seus sistemas mais impressionantes. O complexo dispõe de uma incrivelmente eficiente sistema de reciclagem de água por osmose com base em um projeto criado para a Estação Espacial Internacional. Este sistema armazena todas as águas cinzas utilizadas na construção e as processa em uma estação de tratamento no local, reduzindo o consumo de água potável em 90% em relação a um edifício tradicional.
O prédio também é alimentado por um enorme sistema Sunpower de painéis fotovoltaicos que podem produzir 85 kW durante o horário de pico, um sistema de células de combustível livre de emissões Bloom Energy, e uma turbina eólica de pequeno porte.

O interior do edifício é equipado exclusivamente com materiais reciclados não tóxicos e recicláveis. O piso de carvalho branco no nível do solo foi recuperado a partir de um túnel de vento antigo que remonta a 1953, e todo o mobiliário interno, fornecido pela Steelcase, é certificado Cradle to Cradle, o que significa que foi projetado para ser facilmente desmontado e reciclado totalmente, após a vida útil.

Uma grande quantidade de clarabóias estão dispostas na cobertura, permitindo que tanta luz natural que o edifício só precisará de iluminação artificial diúrna por cerca de 40 dias por ano. Janelas manualmente operáveis ​​são fixadas logo abaixo de um conjunto de janelas controladas por computador que automaticamente abrem e fecham para regular a temperatura e a troca de ar do interior do edifício, naturalmente.

Nas palavras do próprio William McDonough, o edifício foi projetado e construído incorporar o princípio do "more good", ao invés da visão tradicional da sustentabilidade pelo uso de estratégias "less bad". Segundo Steve Zornetzer, Diretor do NASA Ames Research Center, "Este é um protótipo de um edifício para o séc. XXI. Esta é a maneira como devemos pensar sobre os edifícios do futuro”.

Em tempo:

O NASA Sustainability Center é um dos empreendimentos sustentáveis previstos para fazer parte da agenda de visitas técnicas da delegação brasileira da Missão GreenBuild Expo 2016, que ocorrerá em Los Angeles e se estenderá também a São Francisco e Vale do Silício, onde se encontra o empreendimento, em Outubro 2016. 

A delegação brasileira, organizada para o Departamento de Comércio do Consulado Americano pela ArqTours, com apoio da EcoBuilding, é aberta a profissionais do setor de todo o país. Para mais informações e reservas, consulte: www.ecobuilding.com.br.


Missão Técnica GreenBuild Expo 2016 - Los Angeles e São Francisco - 01 a 10 de Outubro 2016

Caros colegas,

A delegação oficial brasileira para a GreenBuild deste ano, que tem organização da ArqTours, apoio da EcoBuilding, do GBC Brasil e AsBEA, está confirmada. 

Como parte da agenda, além da feira, estamos programando visitas técnicas a empreendimentos de fato especiais, em Los Angeles e São Francisco, sempre com orientação e acompanhamento adequados, o que certamente fará desta uma experiência bastante enriquecedora. A seguir apresento o programa da missão. As vagas são limitadas. Mais informações pelo site: www.ecobuilding.com.br.

Missão Técnica
GreenBuild Conference & Expo 2016
Delegação Oficial do Brasil
Los Angeles, 03 a 10 de Outubro

O Departamento Comercial do Consulado dos EUA, em parceria com a ArqTours, está organizando a delegação oficial brasileira para a GreenBuild Conference & Expo, que este ano acontecerá em Los Angeles, na Califórnia.

Os participantes desta Missão contarão com suporte e benefícios exclusivos oferecidos pelo Consulado dos EUA, visitas técnicas organizadas pelo Departamento de Comércio e dias dedicados à GreenBuild Conference & Expo, promovida pelo USGBC – United States Green Building Council.

Venha participar conosco desta Missão inspiradora que renovará seus propósitos na sustentabilidade para as construções e proporcionará excelentes oportunidades de negócio além de ampliar seus conhecimentos técnicos e experiência na área.
Programa:
03/10 (segunda) – Embarque no Aeroporto Internacional de Guarulhos em voo com destino a Los Angeles
04/10 (terça) – Chegada em Los Angeles pela manhã e saída direto para city tour de apresentação da cidade. Após o city tour, acomodação no hotel e tarde livre para descanso.
05/10 (quarta) – Dia dedicado à Greenbuild Expo 2016.
06/10 (quinta) – Dia dedicado à Greenbuild Expo 2016. No final da tarde, saída a partir do Centro de Convenções para visitas técnicas guiadas a empreendimentos certificados LEED. Saída a partir da feira em transporte público para as visitas deste dia.
07/10 (sexta) – Dia dedicado a visitas técnicas. Neste dia, a delegação oficial do Brasil terá a oportunidade de participar de uma agenda de visitas exclusivas organizada pelo Departamento Comercial do Consulado dos EUA.
08/10 (sábado) – Dia livre.
09/10 (domingo) – Em horário oportuno, traslado para o aeroporto e retorno a São Paulo. Chegada em São Paulo na segunda-feira, dia 10 de outubro.

Sobre o Hotel:
• Doubletree By Hilton Downtown (4****) ou similar. Localizado no centro da cidade, próximo de Little Tokyo e de várias atrações como Walt Disney Concert Hall e Union Station, o hotel oferece transporte gratuito para o Los Angeles Convention Center, onde acontecerá o evento Greenbuild Conference & Expo. O hotel Doubletree By Hilton Downtown recebeu o Certificado de Bronze do TripAdvisor, o “TripAdvisor Green Leader Certificate” em 2016. Para obter esta certificação, o hotel passou por uma avaliação independente e demonstrou seu comprometimento com práticas sustentáveis como reciclagem, uso eficiente de água e redução de energia.

Pré-tour
São Francisco e Vale do Silício
Suplemento opcional
01 a 03 de outubro de 2016
Programa:
30/09 (sexta) – Embarque no Aeroporto Internacional de Guarulhos em voo com conexão com destino a São Francisco.
01/10 (sábado) – Chegada em São Francisco. Acomodação no hotel e no final da tarde sairemos em transporte público para visita técnica a empreendimento certificado LEED.
02/10 (domingo) – Saída pela manhã para passeio em ônibus exclusivo privativo até Napa Valley. Visitaremos vinícolas e aprenderemos sobre a arte e a ciência de fazer vinhos. Após o passeio pelas vinhas, guia especializado levará para três vinícolas selecionadas de Sonoma e Napa Valley neste relaxante passeio, repleto de diversão. Inclui ônibus a partir do hotel e degustação de vinhos em três vinícolas. Almoço não incluído. Somente degustações.
03/10 (segunda) – Check-out do hotel e saída em ônibus privativo para Mountain View. Antes de deixar São Francisco, breve visita à Academia de Ciências da Califórnia, projeto premiado, considerado um dos mais sustentáveis edifícios do mundo, certificado LEED Platinum. Depois, seguiremos para Mountain View, no Vale do Silício, onde visitaremos dois dos mais importantes empreendimentos certificados LEED da Califórnia, entre eles o novo centro de testes em inovação e tecnologias limpas da agência espacial americana – NASA Sustainability Base, tido como o edifício público mais sustentável dos EUA. No final do dia, check-in no hotel Holiday Inn San Jose.
04/10 (terça) – Check-out do hotel em San Jose pela manhã e transfer para aeroporto internacional de San Jose com destino a Los Angeles. Chegada em Los Angeles na mesma manhã, quando encontraremos com o grupo para dar início à Missão.

O que está incluído:

• Passagens aéreas ida e volta, com saída de São Paulo, em classe econômica;          

• 02 noites de hospedagem em São Francisco, 01 noite em San Jose, 05 noites em Los Angeles;
• Transporte de chegada e saída nas duas cidades;
• 02 dias de ônibus à disposição com guia falando Português / Espanhol
• Degustação em 2 vinícolas em Napa Valley
• Visitas técnicas guiadas conforme roteiro;
• Seguro de viagem com cobertura global de US$ 50.000,00;
• Entrada para a GreenBuild Expo - "ExpoPass", para os dias 05 e 06/10;
• Acompanhamento de arquiteto especialista para grupo mínimo de 20 pessoas;
• Acompanhamento de representante da Câmara de Comércio do Consulado dos EUA para grupo mínimo de 15 pessoas.

O que não está incluído:
• Cafés da manhã
• Taxas de embarque; despesas pessoais extras.
• Ingresso para Academia de Ciências
• Ingresso para atrações turísticas e museus
• Tudo que não constar como incluído

A ArqTours oferece a possibilidade de agendamentos de saídas a partir de outras cidades e eventuais extensões.

Clique aqui para valores e mais informaçõesPara reservas, gentileza tratar com a Arq. Raquel Palhares: (11) 99285 4554 / raquel@arqtours.com.br.



segunda-feira, 27 de junho de 2016

Educação à distância para a Sustentabilidade - 10 vantagens dos cursos online

Educação à distância funciona? Para quem? Por que? Quais as vantagens?
Como professor, esta é uma questão com a qual lido já há alguns anos.

De fato, há alguns anos, entre 2001 e 2004, coordenei e montei uma plataforma própria para a realização de cursos online, então promovidos pela Câmara de Arquitetos e Consultores, com o objetivo de oferecer caminho facilitado para capacitação no uso dos softwares AutoCAD, Corel Draw e 3D Studio Max. Tivemos algumas turmas com algumas dezenas de alunos e os participantes dos cursos simplesmente adoraram! Nível de satisfação máximo, com expectativas para além de atendidas, superadas em muito (agradeço aos colegas profs. Elizabetta Romano, Fernando Prieto e Guilherme Toledo). Mas, comercialmente, não conseguimos na ocasião atingir um volume de interessados que pudesse fazer deste um negócio sustentável. Estava antes da hora, uma vez mais (foi assim também com a própria questão da Sustentabilidade das construções). 

Desde então, esta pulga da educação à distância ficou atrás da minha orelha. 
Eu entendo que a educação à distância não é para todos e nem para tudo. Há assuntos que, para serem compreendidos, demandam aprofundamento em análises que podem ser complexas e requerem discussões e conhecimentos complementares e que podem ser de interpretação subjetiva. Estes são difíceis para serem tratados à distância. Mas há assuntos mais práticos que requerem conhecimentos objetivos e que podem mais facilmente ser compartilhados e assimilados via ensino à distância (EAD). Nestes casos, o EAD oferece possibilidades fantásticas para facilitar acesso de muitas pessoas a conhecimentos e informação que de outra forma não seria possível ou seria muito difícil. 

Eu acredito neste potencial. Acredito que a coordenação entre o presencial e o virtual é o caminho a ser seguido para a educação do futuro, em todos os níveis. Novos recursos tecnológicos e a virtual universalização do acesso à internet favorecem a qualidade e eficiência das comunicações e as pessoas estão agora mais habituadas a se informarem por meio digital.

Para estas razões, estou agora voltando ao mundo da educação à distância, através do EcoBuilding Fórum, ambiente de cursos online em Arquitetura, Construção e Sustentabilidade, resultado de uma recente parceria que fizemos pela EcoBuilding com a Dhia Arquitetura. 

Estamos começando esta semana, com a abertura da primeira turma do curso preparatório para o Exame de Credenciamento LEED GA online, que já ministrei presencialmente em dezenas de ocasiões pelo país e que já ajudou centenas de profissionais a se tornarem profissionais credenciados. Outros cursos online serão gradualmente incorporados na programação do EcoBuilding Fórum para ajudar as pessoas a incorporarem boas práticas de sustentabilidade em projetos e obras de empreendimentos chamados "Green Buildings".

Na preparação desta primeira versão online do curso preparatório do LEED GA, pude perceber que, de fato, há algumas vantagens importantes em relação ao curso presencial, que fazem com que tenhamos maior potencial para conseguir uma assimilação do conhecimento mais efetiva e consistente. Explico por quê:

A eficiência da comunicação se dá em função da qualidade da emissão da informação mas também, e talvez principalmente, pela qualidade da recepção da informação transmitida. Neste aspecto, dentre as vantagens dos cursos à distância, temos:

  1. O aluno assiste às aulas no local e no momento em que estiver disponível e disposto a fazê-lo, otimizando o potencial de concentração e atenção;
  2. Com aulas gravadas, o aluno pode assisti-las quantas vezes quiser, revendo os assuntos tratados e possibilitando melhor assimilação da informação transmitida;
  3. Em comparação com o curso presencial, as aulas gravadas tendem a ser mais claras e precisas nas explanações dos diversos assuntos, sem interrupções e com menos desvios de conteúdo;
  4. O aluno pode pausar a exibição e dedicar mais atenção à leitura e compreensão dos conteúdos dos slides apresentados, no próprio slide ou em material complementar;
  5. Como as aulas são disponibilizadas uma por semana, o aluno terá tempo de ler o material de estudos de forma didaticamente organizada e gradativa, o que também favorece a eficácia da absorção do conteúdo;
  6. Com os exercícios que são realizados e comentados em cada aula, existe a possibilidade de simulação dos exames de forma prática, em maior quantidade do que é possível realizar no tempo do curso presencial; Os exercícios podem inclusive ser refeitos, facilidade que não é possível durante o curso presencial;
  7. O serviço de tutoria (tira-dúvidas por e-mail) que fica disponível durante toda a duração do curso online (e até um pouco depois), é um diferencial muito útil, uma vez que a maior parte das dúvidas normalmente surge à medida que o aluno vai se aprofundando nas aulas e nas leituras;
  8. O material de estudos traz, além de amplo material de leitura complementar em pdf´s, indicações de links para livros, websites e vídeos recomendados, o que potencializa ainda mais a assimilação dos conteúdos;
  9. O curso online também oferece um ambiente de fórum de discussão, entre os participantes, para facilitar o networking e troca de informações;
  10. Finalmente, os pagamentos pela inscrição podem ser facilitados e divididos em muitas parcelas, o que não é possível para o curso presencial e pode ser útil para muitas pessoas.
Assim, recomendo que conheçam e compartilhem a novidade. Estamos seguros de que estamos oferecendo algo útil e que irá beneficiar muitos profissionais e, por extensão, o mercado como um todo, na medida em que informação e capacitação são os motores do desenvolvimento. 

No nosso caso, o objetivo é a promoção do Desenvolvimento Sustentável através do estímulo à Construção Sustentável. Espero que gostem. 

Mais informações em: www.ecobuildingforum.com.br.
Até breve.

terça-feira, 14 de junho de 2016

Saiba por que e como se tornar um LEED GA

Por que ser um profissional LEED GA?
Como fazer para se preparar adequadamente para o exame?

São muitos os motivos pelos quais as pessoas decidem estudar e se preparar para se tornarem LEED GA´s.

No vídeo que segue comento sobre algumas das razões pelas quais recomendo o credenciamento no LEED a profissionais ligados ao setor da construção. Trata-se de uma iniciativa que beneficia não apenas o próprio indivíduo, mas o mercado como um todo, que segue em expansão no país.


Para facilitar o caminho àqueles que buscam se tornar profissionais credenciados LEED GA, criamos o Curso Online "Como se Tornar um LEED GA", versão digital do curso presencial que já ministrei para dezenas de turmas por todo o país.

O curso está de fato muito bem montado, totalmente atualizado para o LEED v.4, e ricamente ilustrado. 

As mais de 16 horas de vídeo-aulas são organizadas de forma didática e disponibilizadas ao longo de 10 semanas de curso, sempre acompanhadas de exercícios e indicações de leituras recomendadas. 

A Tutoria, para atendimento a dúvidas, que certamente ajudará bastante os colegas, ficará disponível mesmo após o curso, por período determinado, tudo para oferecer todas as condições aos candidatos para serem aprovados de primeira no exame.

No vídeo que segue apresentamos toda a estrutura e o programa do curso:
 

As turmas terão vagas limitadas para garantir bom atendimento e a primeira terá início em 01 de Julho 2016.

Mais informações e inscrições: www.ecobuildingforum.com.br.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Lançamento EcoBuilding Fórum - Educação à Distância para a Construção Sustentável: Curso ONLINE preparatório para os exames LEED

Quer se preparar para se tornar um profissional credenciado LEED, sem sair de casa? Conheça o Curso Online "Como se Tornar um LEED GA - EcoBuilding Forum".
Um curso completo, ministrado pelo Prof. Arq. Antonio Macêdo Filho, LEED AP BD+C, e tutoria da Profa. Arq. Denise Hamze, LEED AP EB-OM, com 10 semanas de duração, inteiramente online, com mais de 16 horas de vídeo aulas, amplo material de estudos e consultas, atendimento tira-dúvidas, fórum de discussão, exames simulados completos comentados e webminars ao vivo.

Não se trata de uma apresentação geral. É para quem quer se preparar de verdade e passar no exame de primeira!
Início das aulas: 01/07. Mais info em: www.ecobuildingforum.com.br.
Inscreva-se, compartilhe.


quarta-feira, 1 de junho de 2016

Vem aí: Curso ONLINE preparatório para os Exames LEED GA - EcoBuilding Fórum - Educação à Distância para a Construção Sustentável

Pessoal,

Estamos preparando algo novo e especial: O primeiro curso ONLINE preparatório para o Exame LEED Green Associate do Brasil

Criamos uma nova plataforma, amigável e dinâmica, para facilitar os estudos de forma prática e acessível. Conheçam o EcoBuilding Fórum - Educação à Distância para a Construção Sustentável.

Em breve, novos cursos se incorporarão ao programa. Cadastre-se para se manter informado.


terça-feira, 31 de maio de 2016

Misión Técnica Green Buildings en Brasil - Programa en Español - São Paulo y Rio de Janeiro – del 06 a 12 de Agosto 2016

Estimados colegas,
Les invitamos a participar en esta misión técnica “Edificios Verdes en Brasil”, que tendrá lugar en Río de Janeiro (durante los Juegos Olimpicos) y São Paulo, durante la semana de la feria Green Building Brasil, entre el 06 y 13 de Agosto 2016.

Brasil es un líder mundial en construcción sostenible, con más de 1.200 edifícios en procesos de certificación ambiental y más de 300 edifícios certificados LEED y AQUA-HQE. Conocer desde cerca, con asistencia técnica adecuada, algunos de los principales edificios verdes en Brasil y establecer contactos com los profesionales involucrados son los objetivos centrales de esta Misión Técnica Green Buildings en Brasil.

Promovida por ArqTours, agencia especializada en turismo de Arquitectura, en colaboración con EcoBuilding, especializada en servicios para la construcción sostenible, esta misión proporciona un guión preparado especialmente para arquitectos, ingenieros, constructores y otros profesionales de la industria en América Latina y ofrece visitas (con orientación en español) a edifícios y compañías seriamente comprometidos con la construcción sostenible en São Paulo y Río de Janeiro (una extensión opcional a Belo Horizonte y Inhotim, el mayor museo al aire libre en el mundo, se ofrece a los participantes).

Ven y únete a nosotros para este singular programa desarrollado con el cuidado y la calidad que sólo ArqTours oferta. Recuerdate: el mejor viaje es el que no se ha aun realizado!

Programa:

Sábado – 06/08
Los participantes internacionales deben llegar al Aeropuerto Internacional de Rio de Janeiro, Tom Jobim (Galeão), en el 06/08 por la mañana. Está programada salida del aeropuerto al hotel em transfer exclusivo para los participantes de la misión a las 12 h. Los que prefieren, pueden opcionalmente irse directamente al hotel por su cuenta.
Domingo – 07/08
10:00:. Salida en autobús exclusivo desde el hotel para city tour por la Ciudad Maravillosa. Noche libre.
Lunes – 08/08
08:00 h.: Encuentro en el lobby del hotel para reunión del grupo, presentaciones y distribución de materiales.
08:30 h.: Charla inaugural con el Prof. Arq. Antonio Macedo sobre la "Construcción Sustentable en Brasil".
09:00:. Salida en autobús exclusivo para programa de visitas técnicas guiadas. Noche libre.
Martes – 09/08
8:00 h.: Encuentro en el lobby del hotel para salida en autobús exclusivo para programa de visitas técnicas guiadas. A fines de la tarde, salida em autobus exclusivo para São Paulo (5 horas de viaje). Llegada, transfer y alojamiento en el hotel.
Miercoles – 10/08
8:00 h.: Encuentro en el lobby del hotel para salida en autobús exclusivo para la feria Green Building Brasil. Resto del día livre.
Jueves – 11/08
8:00 h.: Dia dedicado a la feria Green Building Brasil. En horário oportuno, encuentro para salida para visita técnica guiada. Noche libre.
Viernes – 12/08
8:00 h.: Encuentro en el lobby del hotel para salida en autobús exclusivo para programa de visitas técnicas guiadas. Noche libre.

En este punto, los participantes pueden regresar a sus ciudades o, opcionalmente, los que deseen, podrán prolongar su estancia. En este caso, la agencia está a disposición para atender a los interesados.!

Consultenos sobre opciónal de extensión para visita a Inhotim (Belo Horizonte, Minas Gerais), más grande museu al aire libre del mundo.

Lo que está incluido:
• 04 noches en el Hotel Quality faria LIma (o similar) en São Paulo, con desayuno e impuestos;

• 03 noches enel Hotel Mercure Niteroi Orizzonte (o similar) en Río de Janeiro, con desayuno e impuestos;
• Autobus privativo para transfer Rio de Janeiro São Paulo (5 a 6 horas)
• City tours de medio día en São Paulo y Río de Janeiro;
• Visitas técnicas guiadas según programa exclusivo;
• Traslado aeropuerto / hotel en Rio de Janeiro;
• Bus privado para 02 días en Sao Paulo;
• Bus privado para 02 días en Río de Janeiro;
• Seguro de viaje de conformidad con el Tratado de Schengen;
• Acompañamiento de arquitecto experto en el tema por todo el programa de visitas, para grupos de 20 personas o más;
• Acompañamiento y apoyo ArqTours en Brasil, a lo largo de todo el programa, para grupos de 20 personas o más;
• Material de apoyo: Guía apostillado exclusivo ArqTours con informaciónes sobre las ciudades y los emprendimientos visitados.
• Descuentos y inscripción privilegiada para la feria Green Building Brasil (oferta del GBC Brasil).

Lo que no está incluido:
• Almuerzos y cenas;
• Compras y otros gastos personales;
• Todo lo que no está en la lista como incluido.
Precio por persona en dólares americanos para grupo mínimo de 20 participantes*:
Habitación Doble: US$ 2.330,00

* Valores válidos para la adhesión hasta el 30 de Junio 2016. Después de esta fecha, los valores estarán sujeto a cambios.
** Suplemento para Habitación individual: Favor consultarnos.

Son sólo 20 plazas para este programa bajo estas condiciones. Para reservar lugares, és necesario completar y enviar un formulario rellenado y firmado. Representantes de la Agencia se pondrán en contacto para confirmar su participación.

Para solicitar un formulario de reservas, favor contactar:

ArqTours by Raquel Palhares
raquel@arqtours.com.br
+55 11 99285-4554 (WhatsApp)
Skype: arqtoursraquelpalhares







Nota: Las imágenes que se presentan aquí son meramente ilustrativas.
El programa de visitas técnicas de la misión será informado a los participantes cuando estea confirmado.